Tecnologia do Blogger.

Pokéaulas: a Matemática, Física e Química explorada no Pokémon Go

By | Seja o primeiro a comentar!

Desde que o Pokémon Go invadiu o Brasil, nossos jovens e crianças (e alguns adultos, sim isso me inclui rs ) não sabem falar de outra coisa. E por que não aproveitar dessa febre mundial para que elas invadam também as salas de aula. Com nossos alunos grudados no celular na missão de caçar pokémons o jeito é criar métodos de ensino que possa agregar o jogo à nossas disciplinas e é isso o que tem feito alguns professores. 



Eddy Antonini, dá aulas nos cursos técnicos de eletrônica e eletrotécnica da Etec, em Itapeva, no interior de São Paulo. Ele usou uma situação hipotética do jogo para explicar conceitos da trigonometria e do Teorema de Pitágoras. Assista ao vídeo.

“Era uma aula de eletroeletrônica e eu tinha mencionado que iríamos estudar trigonometria, que era para revisar do ensino médio, eu comentei que dava para aprender até com pokémon. Depois que acabou a aula, alguns alunos ficaram e pediram para eu explicar. Mas pretendo repetir essa mesma explicação nas aulas regulares”, diz Eddy.

Ele diz que suas aulas costumam ser integradas com a cultura do dia a dia, mas que não substitui os métodos tradicionais da didática.

“Quando lançou o filme do Thor, por exemplo, eu criei uma situação hipotética para usar a Bifrost como exemplo de condutor elétrico. Eu sempre uso a aproximação da realidade cultural dos alunos com o conteúdo.”


Veja abaixo uma lista com algumas dicas de como incorporar o jogo nas disciplinas de Matemática, Física e Química:

Pokemon Go na Matemática


- Usar as características do pokémons do jogo para ensinar probabilidade, aplicando-a sobre o cálculo das chances de determinados pokémons vencerem os oponentes em combates;

- O jogo oferece a possibilidade compras. Formule problemas a partir dos principais interesses de compra dos alunos no jogo. Um exemplo: o que vale a pena comprar e o que não vale. Ou, ainda, como aproveitar melhor cinco dólares em compras com objetivo de conseguir mais pokémons;

- O jogo usa um círculo para determinar a área da captura dos pokémons. Use isso para trabalhar as áreas do círculo;

- Consumo de banda de telefonia: incentive os alunos a usarem dados disponíveis nos próprios celulares para elaborarem trabalhos sobre o consumo de dados e realizarem projeções;

Pokemon Go na Física


- Usar informações de peso e altura dos pokémons, disponíveis no pokedex, para realizar atividades de estatística, incluindo a produção de gráficos;

- No item “journal” é possível obter relatório sobre data e horário de captura dos monstrinhos. Elabore atividades sobre cálculo de tempo, como a elaboração de gráficos;

- Usar conceitos da velocidade e trajetória da física para calcular a distância e tempo da captura dos pokémons;

Pokemon Go na Química


- Nas batalhas nos ginásios, os pokémons lutam, mas é possível prever o vencedor, de acordo com a característica de cada monstrinho (terra, água, ar e fogo), lembrando conceitos da química.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Obrigada por comentar!